Publicado em Engenharia Química

Como fazer: Anti-Mofo Caseiro

Há um tempo me chamou a atenção a venda de um potinho com um pó branco nos supermercados, que prometia acabar com o mofo mas achei muito caro este produto custar na faixa dos R$ 7,00. Então, como curiosa que sou, li os ingredientes, e só dizia cloreto de cálcio e aditivos (os aditivos geralmente são para encarecer o produto rsrs).

Então resolvi fazer a cotação do Cloreto de Cálcio e pasmem, 1 kg custa apenas R$ 6,84 (cotado em 18/06/14), então com o preço de 1 potinho você compra 1 kg de reagente e consegue fazer 5 potes, o que foi o que fiz.

Materiais:

(desculpem a má qualidade das fotos, na hora eu achei que tinham ficado boas 😦 )

  • 1 kg de Cloreto de Cálcio em escamas (Paguei R$ 6,84 na Quiminorte);
  • 1 par de luvas (O cloreto de cálcio é uma base que em presença de água é altamente corrosivo, pois seu pH varia de 9 a 10, então se você não quiser ficar com a mão coçando, é melhor prevenir);
  • 1 colher de plástico (para pegar o cloreto de cálcio, como ele é corrosivo não é aconselhado utilizar utensílios metálicos);
  • Pratinho de vaso de planta (você escolhe de acordo com o tamanho do pote no qual irá colocá-lo. Paguei R$ 0,50 em cada pratinho no Lojão Astral);
  • Potes (Paguei R$ 1,99 em um conjunto com 3 potinhos no Lojão Astral);
  • Fósforo (usei para ligar a boca do fogão rsrs);
  • Chave de fenda (ou outro utensílio metálico para fazer os furos, sendo que estes devem possuir diâmetro baixo, para não acontecer de o cloreto de cálcio descer).

Métodos:

  • Com auxílio de uma chave de fenda (estragada, se fosse nova meu pai iria ficar #chateado) aquecida no bocal do fogão realizaram-se os furos no pratinho e na tampa do pote (acredito que seja possível utilizar uma furadeira , mas não sei ao certo se ela vai acabar quebrando a tampa devido ao impacto).

10437439_795379757147961_6564004747256948283_n

  • O pratinho foi inserido no potinho (é importante fazer esse teste na hora de comprá-los).

  • Adicionou-se Cloreto de Cálcio conforme a capacidade.

  • Adicionou-se um papel toalha no topo do potinho e o mesmo foi tampado.

  • Recortou-se as rebarbas do papel e toalha e voilà.

10420224_795389950480275_8801331586723331158_n

O Cloreto de cálcio por ser higroscópico, absorve a água presente no ambiente (e Joinville quase não tem umidade rsrs) e muda de estado sólido para líquido, por isso é importante deixar um espaço livre na parte de baixo do sistema, pois dessa forma a água formada não entra em contato com o cloreto de cálcio ainda na forma de pó, garantindo todo o seu aproveitamento.

Depois que o cloreto de cálcio for consumido, é só jogar fora o líquido formado e preencher o pote com mais cloreto de cálcio.

ATUALIZAÇÃO: 28/01/2017

Gente, agora na Quiminorte tem os potes vazios próprios para colocar o Cloreto de Cálcio por apenas R$ 2,00 (o para 80 g) e R$ 4,00 (o para 200g), então vale super a pena ir lá e comprar. Viram como as coisas mudam em 3 anos? Antes a gente tinha que fazer os potes e agora dá pra comprar eles prontos hahaha

sam_2809

1 semana depois e já tem água no fundo do pote:

sam_2810

Também cotei o kg do Cloreto de Cálcio que agora está R$ 8,50, ou seja, ainda vale a pena comprar os potes vazios e o kg do Cloreto de Cálcio 😉

A venda dele é liberada, não precisa de CNPJ (é que muitos reagentes químicos tem a venda restrita, pessoa física não consegue comprar! Governo não deixa você comprar Álcool 70% em loja de produto químico mas deixa comprar em farmácia e pagar o quádruplo por isso, vai entender?)

Anúncios
Publicado em Cálculo

Canal de vídeos no youtube

Oi pessoal, eu comecei há um tempinho um canal de vídeos no youtube sobre…

Cálculo!

Há! Pensou que fosse de maquiagem né? hahaha (assumo que eu adoro assistir vídeos nesse estilo hahahaha)

Então a princípio eu só tenho 2 postagens mas já tenho uns 3 exercícios sobre geometria analítica e álgebra linear para gravar e publicar.

O 1° vídeo explica de forma super simples o conceito de derivadas implícitas, mas para isso, você precisa estar craque na tabela de derivadas.

O 2° vídeo também é sobre derivadas implícitas e tem um exemplo mais punk rsrs

Os 2 vídeos foram gravados com softwares de captura de tela e áudio diferentes e no segundo teve lag no áudio 😦 mas irei encontrar outro software que não trave tudo e que fique sincronizado 🙂

Em breve mais vídeos!